Euroogle
GEPSD PCS IFSC
TE PCS IFSC
Definição encontrada no Novo Dicionário de Termos Europeus
Alenka Bratusek > Bratusek, Alenka

Alenka Bratusek, nascida a 31 de Março de 1970 foi a primeira mulher a desempenhar o cargo de Primeira-Ministra na Eslovénia, entre 20 de Março de 2013 e 18 de Setembro de 2014. Tornou-se chefe de governo na sequência da queda do executivo antecedente, liderado por Janez Jansa, por força da aprovação de uma moção de censura por 55 votos favoráveis e 33 desfavoráveis à destituição. Bratusek, especialista em finanças públicas, era deputada desde Dezembro de 2011 e líder do partido "Eslovénia Positiva". Vista pela opinião pública como uma tecnocrata, assumiu a liderança provisória do governo após a aprovação da moção de censura, mas viria a vencer as eleições legislativas de 27 de Fevereiro de 2013 e foi empossada como Primeira-Ministra de um governo de coligação com os social-democratas. Antes da sua eleição, a sua intervenção política era local, na cidade em que reside, Kranj. Nas suas notas curriculares destaca-se a direcção de um gabinete para controlo orçamental do Governo, durante seis anos.

Em 2014, o partido "Eslovénia Positiva" mudou de liderança, optando por Zoran Jankovic, que venceu as eleições internas a Bratusek, que apresentou a sua renúncia ao cargo de Primeira-Ministra. A crise política aberta por esta mudança de liderança culminou na realização de eleições legislativas às quais a Primeira-Ministra em funções concorreu, encabeçando o novo partido "Nova Aliança por Alenka Bratusek".

Depois de perder as eleições legislativas e enquanto exercia o cargo de Primeira-Ministra em gestão, Bratusek designou-se enquanto Comissária Europeia pela Eslovénia, no contexto da formação da Comissão Juncker. Segundo o organigrama apresentado pelo indigitado Presidente da Comissão Europeia, Bratusek seria Vice-Presidente da Comissão para a União Energética. Porém, a forma como se auto-designou para o cargo e a prestação na audição perante as comissões competentes do Parlamento Europeu (classificada como fraca pela generalidade das forças políticas europeias) levou a um parecer negativo à sua nomeação, ameaçando a aprovação da Comissão, no seu todo. Estas circunstâncias levaram Alenka Bratusek a renunciar à sua indigitação.

Na organização da Comissão Juncker, a Vice-Presidência para a União da Energia acabou por ficar a cargo do eslovaco Maros Sefcovic. A Comissária nomeada pela Eslovénia foi Violeta Bulc, que ficou com a pasta dos Transportes.

(última alteração: Setembro de 2016)
Se quiser melhorar este dicionário: